Tenho prazer em beber ou sou um alcoolista?

Depressão ou tristeza?
8 de janeiro de 2018
Fique atento ao descontrole emocional
29 de janeiro de 2018
Show all

Tenho prazer em beber ou sou um alcoolista?

Não é tão perceptível quando alguém passou da dose “moderada” ao beber e incidiu numa doença silenciosa.  Tomar uma cerveja com os amigos (ou outro tipo de bebida alcoólica), o tão famoso happy hour, acaba se tornando uma rotina na vida de muita gente. O problema nesta questão é a assiduidade. Onde está o limite entre ter prazer em desfrutar uma cerveja e não conseguir ficar longe do álcool?

A Organização Mundial da Saúde faz uma alerta: “O consumo diário não pode superar o equivalente a três copos de chope ou apenas uma dose de uísque. Para quem costuma beber diariamente mais de duas latas de cerveja ou duas doses de destilado, como uísque ou pinga, aqui vai um alerta: o nível de álcool presente nessas quantidades de bebida está acima do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), podendo causar danos ao organismo. De acordo com os especialistas, as pessoas saudáveis podem consumir, no máximo, 30 gramas de álcool por dia. ”

De acordo com a OMS, o consumo de álcool no Brasil superou a média mundial em 2016. Foram quase 9 litros per capita, enquanto a média global não chega a 6,5 litros.
Saber onde está a fronteira entre gostar de beber e estar caindo no vício é uma das tarefas mais difíceis. Há alguns sinais que ajudam a identificar onde você se encontra, se na esfera do razoável ou na da dependência:

  • Falta de controle: a pessoa já não consegue ficar sem beber um dia sequer, mesmo tendo se comprometido a evitar o álcool.
  • Criação de situações para beber: é comum que a pessoa que esteja caindo no vício comece a utilizar qualquer ocasião social como desculpa para beber.
  • Irritação, ansiedade, tristeza: quando a falta de álcool causa sintomas como mau humor, tristeza, ansiedade, agressividade e nervosismo, é sinal de que existe um problema a ser tratado.

É preciso ficar atento aos sinais. Normalmente a própria pessoa não consegue perceber essas mudanças, o que talvez torne mais efetivo é perguntar para aqueles que estão à sua volta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir no Whatsapp
Atendimento Online
Olá, tudo bem? Estou Online, Em que posso te ajudar?
Powered by